sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

VICIADOS em Videojogos pagam 2500 € mensais para tratamento (Saiba como fazer de forma Gratuita)




Poderá um Pai reduzir esse montante? E trazer um filho de volta para o seio familiar!
Tudo irá depender do “Caminho” que ele próprio e você irá escolher.
Nos dias:
  • Nove  (9) de fevereiro, módulo I,
  • Dezasseis (16) de fevereiro,  módulo II,
  • Vinte e três (23) de fevereiro,  módulo III;
  • E dia dois (2 ) de março, módulo IV

Poderás de forma gratuita receber algumas ferramentas e conhecimento sobre como fazeres o percurso.


Módulo – I
_ Mas o que é que ABC está para aqui a dizer?

A lista de espera para internamento devido à dependência de videojogos atinge os dois meses, porque o Serviço Nacional de Saúde (SNS) não tem camas subvencionadas e o custo do tratamento poder chegar aos 2.480 euros mensais, informa o “Jornal de Notícias”, na edição desta terça feira. JN07FEV18
“Todos os casos que nos têm chegado são de rapazes ou homens dependentes de videojogos” diz o médico” Sol

Sem dormir nem comer

Muitos dos doentes que chegam ao Hospital fazem maratonas à frente ao computador ou da consola.
  • Deixam de ir às aulas e ao trabalho,
  • Não dormem nem tomam banho;
  • Alguns até se esquecem de comer e isolam-se do mundo.

Quase todos têm outros problemas psíquicos associados à adição à net, como:
  • ·     Depressão,
  • ·     Ansiedade,
  • ·     Hiperactividade,
  • ·     Défice de atenção “São 80% dos casos.

A dúvida consiste em perceber se a internet está a ser usada como uma nova forma de manifestação destas doenças ou se sem os videojogos este comportamento aditivo não se teria manifestado. 
A maioria dos dependentes chega às consultas com os pais, que não conseguem lidar com o tempo que os filhos estão agarrados aos videojogos, com as suas constantes recusas em ir à escola ou à universidade e o isolamento num mundo virtual.
 
Estes miúdos refugiam-se na internet e isolam-se do mundo construindo uma realidade paralela”, segundo os Psicólogos

  • ·     Nos videojogos conseguem assumir personalidades que não têm no dia-a-dia;
  • ·     Estão em rede com outros jogadores criam “amigos virtuais” que são substitutos dos colegas tradicionais;

·         “Nos jogos, têm rankings e conseguem impor-se de uma forma que não conseguem na vida real”,
·         Muitos amigos virtuais são feitos durante desafios entre equipas com jogadores espalhados pelo mundo, com quem trocam estratégias em chats.

·         Os videojogos preferidos dos adolescentes são os que se jogam em equipas.
_Não esqueças que estes jogos foram criados para serem viciantes...!

Mas já me esquecia! Os filhos dos meus amigos são agarrados ao jogoMas o meu filho não é, nem está viciado.

_Vou desligar? Ou continuar a ler!

A primeira ferramenta, passa por saber se realmente querem passar por este percurso, e para que assim seja deixo-vos uma pequena “Tarefa” para o fim de semana, e o compromisso para realizarem este pequeno inquérito, de forma a se Autorrealizarem, seja:
  • ·      O que vocês observam;
  • ·      O que os vossos filhos vão responder


QUESTIONÁRIO

1. Nº de horas passadas na internet diariamente (sem ser por razões profissionais)
    mais de 12 h
    8 - 12 h
    6 - 8 h
    4 - 6 h
    2 - 4 h
    1 - 2 h
    menos de 1 h

2. Sentes urgência ou grande vontade de te ligares à internet quando não estás online?
    Nunca
    Raramente
    Frequentemente
    Sempre

3. Dás por ti a pensar em actividades ligadas à internet quando não estás ligado?
    Nunca
    Raramente
    Frequentemente
    Sempre

4. Tens passado progressivamente mais tempo ligado à internet do que habitualmente?
    Nunca
    Raramente
    Frequentemente
    Sempre

5. Sentes-te mal ou inquieto quando não tens acesso à internet?
    Nunca
    Raramente
    Frequentemente
    Sempre

Nota:
  • Registem as vossas respostas;
  • Registem as respostas de vosso(a) filho(a);

Devem primeiro fazer o vosso registo, por observação das semanas anteriores e dos dias seguintes.

Observem, comparem as diferenças, mas não teçam comentários (com o filho)…
(Próxima sessão dia 16 de fevereiro)